top of page

Pintura em aquarela: o que você precisa saber para começar

A pintura em aquarela, uma forma de expressão artística vibrante e fascinante, tem conquistado corações ao longo dos séculos. É uma técnica artística que utiliza pigmentos diluídos em água para criar obras de arte translúcidas. Diferente de outras formas de pintura, a aquarela destaca-se pela sua leveza e pela capacidade de capturar nuances sutis de cor.


Outra característica desse tipo de pintura é que ela pode nos oferecer o elemento surpresa, em que você poderá experimentar os possíveis comportamentos da tinta sobre a água e o papel criando efeitos inesperados; ao mesmo tempo em que pode ser utilizada com profunda precisão. Tudo depende das técnicas utilizadas e dos objetivos da sua criação.


A origem da pintura em aquarela


Não se sabe exatamente a origem da técnica. Alguns estudiosos defendem que a aquarela tenha nascido na China, há mais de dois mil anos, enquanto outros defendem que a técnica foi desenvolvida pelos egípcios. A aquarela se difundiu pelo mundo e seu uso chegou aos antigos manuscritos iluminados, ganhando destaque na Idade Média. No entanto, foi durante o Renascimento que artistas como Albrecht Dürer e Leonardo da Vinci contribuíram significativamente para a evolução da técnica.



Albrecht Dürer, Asa Esquerda de um Rolo Azul, c. 1500 ou 1512, aquarela e guache sobre pergaminho, realçado com branco, 19,6 x 20 cm (7 3/4 x 7 7/8 pol.), Albertina, Viena.



Como escolher os materiais para pintar aquarela?


Para iniciar na pintura em aquarela, é fundamental entender os materiais e praticar as técnicas básicas. Cursos presenciais, online, tutoriais e prática regular são excelentes maneiras de desenvolver habilidades.


Tintas para aquarela


Existem dois tipos de tinta: em pastilhas e em bisnagas. As tintas em pastilhas, ou a aquarela sólida, é mais concentrada, permite menor desperdício de pigmento e também faz menos sujeira. Sua aplicação é mais indicada para pinturas de grande precisão e pequenas dimensões.


As tintas em bisnagas, ou a aquarela líquida, é mais indicada para pinturas em superfícies maiores e oferece mais oportunidades de sobreposição e transparência.


A tinta aquarela é composta por goma arábica e pigmento moído. A qualidade desses materiais é o que vai determinar em qual categoria essas tintas se encaixam, já que existem três tipos de aquarela no mercado: escolares, estudantis e profissionais.


Tintas escolares

As escolares são facilmente encontradas em papelarias. Por ter um custo baixo, são recomendadas para quem quer começar a sentir a fluidez da tinta, mas sem criar grandes expectativas, já que a baixa qualidade dos pigmentos não permitem que todas as qualidades da aquarela se revelem. Giotto e Faber Castell são marcas facilmente encontradas.





Tintas estudantis

As estudantis já são tintas com maior qualidade e também maior preço. Essas categorias já permitem ao artista uma observação mais ampla do comportamento das cores e da fluidez do pigmento. As marcas mais encontradas no Brasil são Windsor & Newton, Van Gogh, Pentel e Staedler.





Tintas profissionais

Indicadas para artistas que já tenham um bom de conhecimento e também um bom orçamento, as tintas profissionais apresentam muita qualidade, alta pigmentação, cores vibrantes, grandes níveis de transparência e durabilidade.


Podem ser compradas separadamente ou em caixas com uma grande quantidade de cores que, misturadas, permitem uma gama bem extensa de tonalidades. As marcas profissionais mais famosas, todas importadas, são Windsor & Newton Professional, Daniel Smith, White Nights e Rembrandt.





Papeis para aquarela


Levando em consideração que a pintura em aquarela é, em grande parte, composta por água, o papel que vai receber a pintura precisa ser um papel grosso. Quanto mais grosso o papel, melhor será a absorção da água, evitando que a obra apresente ondulações, rugas e até mesmo rasgue. O nome dado à espessura do papel é gramatura, ou seja, quanto maior a gramatura do papel, mais grosso ele será. Para a aquarela, a gramatura ideal será a de 300g/m². Os papeis mais indicados, nesta gramatura, são aqueles feitos em 100% algodão, por que ele absorve bem o pigmento.





Na hora de comprar seus papeis, você vai encontrar blocos colados e espiralados, com diferentes dimensões. Sua escolha vai depender do tipo de obra que você quer criar. Se você está estudando, praticando, é recomendável utilizar o formato A4 (21 x 29,7cm). Deixe os papeis de grandes dimensões para quando já tiver aquele projeto especial em mente, até porque são bem caros.


Há também cadernos, os chamados sketchbooks, feitos de papel de 300g/m², que são muito legais para seus estudos, testes e experiências, e é sempre recomendável você ter um destes, mesmo que já esteja num bom nível técnico. É muito legal folhear seu caderno de estudos e ver sua evolução.





As marcas mais encontradas no Brasil são as linhas da Canson (XL Aquarele e Montval), que são mais acessíveis e tem muitas dimensões. As marcas importadas Hahnemühle, Arches Aquarelle, Windsor & Newton valem a pena investir na hora de executar aquela obra já bem amadurecida na mente.


Como sempre, a escolha dos pincéis vai depender dos resultados que o artista busca. Mas, em geral, os melhores pinceis para aquarela serão aqueles feitos com cabelos naturais (os mais usados são cerdas de esquilo), longos, redondos e com aquela pontinha fina utilizada nos pequenos detalhes. Também é possível encontrar pincéis sintéticos e veganos.


O importante é que tenha boa retenção de água e tinta, além elasticidade (a capacidade de retornar à sua forma original). Você pode encontrá-los em kit com várias espessuras ou avulsos. As marcas Windsor & Newton, Da Vinci e Black Velvet são as queridinhas dos profissionais com bom orçamento. As marcas Keramik, Sakura, Giotto, Faber Castell, Tigre e Condor são facilmente encontradas e mais acessíveis.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page